Belutti Web Rádio

Acontece!

Ocorreu um erro neste gadget

Ads by Smowtion Media

Polícia prende suspeito de assassinar menina achada em mala no PR

A polícia anunciou hoje à noite a prisão do desenhista Jorge Luiz Pedroso Cunha, 52, apontado como o principal suspeito do assassinato da estudante Rachel Maria Lobo de Oliveira Genofre, 9, há cinco dias, em Curitiba (PR). De acordo com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública do Paraná, Cunha foi localizado pela manhã no município de Itajaí (91 km de Florianópolis), em Santa Catarina.

Os detalhes da prisão não foram informados, mas a assessoria disse que ele não reagiu ao ser detido pelos policiais.Segundo a polícia, testemunhas o reconheceram como sendo o comprador de uma mala de cor preta semelhante a usada para abandonar o corpo de Rachel debaixo de uma escada da rodoviária de Curitiba.

O próximo passo da investigação é confrontar o DNA de Cunha com material orgânico extraído do corpo da estudante para comprovar se o desenhista é mesmo o assassino. Rachel apresentava sinais de estrangulamento e violência sexual.

Antes do crime contra Rachel, Cunha já era considerado foragido desde o ano passado. Ele teve prisão decretada depois de ter sido denunciado por molestar sexualmente um menino no litoral do Paraná. Cunha também foi condenado a 18 anos de prisão pelo estupro e assassinato de uma criança.

Na sua ficha criminal, ainda há processo por falsidade ideológica. A reportagem não conseguiu localizar seu advogado. A foto do desenhista foi divulgada pela polícia na manhã de ontem. Depois disso, num espaço de 24 horas, a Delegacia de Homicídios de Curitiba recebeu pelo menos 15 denúncias de pessoas que afirmaram ter visto um homem com as características físicas informadas pela polícia.

Em nota, a Secretaria de Segurança disse que a prisão do principal suspeito não encerra a investigação. No comunicado é dito que "equipes continuam trabalhando no caso, inclusive em outras linhas de investigação para uma rápida solução". Os detalhes serão divulgados amanhã, segundo a secretaria.
DIMITRI DO VALLEda Agência Folha, em Curitiba.
09/11/08/
Ocorreu um erro neste gadget